Ao longo do primeiro semestre de 2015, o Banco Finantia solidificou a sua perfomance superando a tendência positiva registada nos três primeiros meses do ano, como comprova o aumento de lucros e o reforço da estabilidade financeira.

No que diz respeito aos lucros, o Banco Finantia gerou um resultado consolidado de 11,7 milhões de euros. Este valor assinala um crescimento significativo na ordem dos 92% face aos 6,1 milhões registados no mesmo período homólogo de 2014. Por outro lado, também reforçou a sua solidez financeira: o Common Equity Tier (CET1) posicionou-se nos 19,1%, sendo um dos mais elevados do setor, a par do rácio de solvabilidade (Total Capital). Note-se que quanto mais elevado for este rácio mais estável financeiramente é a empresa em questão, o que, no caso do Banco Finantia é reflexo de uma grande solidez financeira.

Destacam-se ainda outros dois aspetos muito positivos: o aumento do produto bancário de 44,3 milhões de euros para 51,4 milhões de euros, durante o mesmo período homólogo, e dos depósitos dos clientes que atingiram os 637 milhões de euros, ou seja, mais 34 milhões que no final de 2014. Este último em conjunto com o aumento do financiamento com colateral (repos) permitiu reforçar a posição de liquidez do Banco conduzindo consequentemente à redução de 24% do montante utilizado nas operações de refinanciamento junto do Banco Central Europeu.

Todos estes denominadores confirmam a tendência positiva dos últimos exercícios, a estratégia de alargamento da base de clientes do Banco Finantia e o fortalecimento da presença da sua Banca Privada, em Espanha e Portugal. Além disso, este ano o Banco Finantia decidiu apostar na expansão da sua atividade operacional a diversas áreas, mantendo o seu core business em Banca Privada e nos serviços e atividades de apoio às empresas como Mercado de Capitais, Trade Finance e Corporate Finance.

Estes feitos ganharam a sua expressão máxima através da distinção da revista britânica “The Banker”. De acordo com o Ranking 2015 “Top 1000 World Banks” efetuado pela revista, o Banco Finantia é, de entre os 11 maiores bancos a operar em Portugal, o que apresentou em 2014 rácios mais elevados de solidez financeira e de rentabilidade.