Demonstrando uma tendência de crescimento positiva, o Banco Finantia obteve no primeiro trimestre de 2015 um lucro líquido consolidado de 6,2 milhões de euros. É de salientar que este valor representa um aumento na ordem dos 11% face aos 5.6 milhões conseguidos no primeiro trimestre do ano anterior.

O rácio Core Tier I também registou uma subida. De acordo com Basileia III (phased in) o valor fixou-se nos 18,2%, ou seja, 1% mais alto comparativamente ao respetivo trimestre homólogo e um dos mais elevados do setor bancário português. Tendo em conta que o valor mínimo exigido aos Bancos portugueses é de 7%, o Finantia posiciona-se significativamente acima, reafirmando-se, assim, como banco sólido e estável financeiramente.

O clima de confiança e alcance de bons resultados do Banco Finantia estende-se aos seus clientes e repercute-se neles: a prova-lo, foram feitos depósitos na ordem dos 610 milhões de euros, o que reflete um crescimento de 13% face ao mesmo período do ano passado.

Note-se que este aumento e diversificação dos depósitos dos clientes a par com o financiamento colateral (Repos) permitiu reforçar a liquidez do Bando Finantia. Sem esquecer que conduziu, posteriormente, à redução do montante utilizado nas operações de refinanciamento junto do Banco Central Europeu em 38% (o valor obtido em Março foi de 225 milhões de euros).

Todos estes indicadores evidenciam não só o alargamento do número de clientes, mas também a consolidação e o reconhecimento da marca Finantia Private.

Face a todas as metas alcançadas, é de notar que o Banco Finantia manteve o seu core business, continuando focado na Banca Privada e nos serviços para clientes corporate através das áreas de Mercado de Capitais e Corporate Banking.

Além disso, a forma de atuar e de se posicionar no mercado já valeu ao Banco Finantia o reconhecimento internacional ao ser galardoado com o prémio do Investment Bank of the Year 2014 Portugal, atribuído pela revista International Banker. De realçar também o facto do Banco Finantia ter sido considerado 0 13º Banco mais sólido financeiramente, entre 250 Bancos da EU, pela revista The Banker (Grupo Financial Times).