Os mais novos já estão em “modo férias” e para celebrá-lo em grande, a Fundação de Serralves lança a todas as famílias um convite no mínimo irrecusável: um programa de verão que reúne criatividade, curiosidade e experimentação.

Andar a cavalo, realizar experiências científicas em tubos de ensaio, pintar e cozinhar utilizando apenas a luz solar, são algumas das atividades propostas entre 4 de julho e 2 de setembro.

 Os mais pequenos vão pôr as mãos à obra

As oficinas temáticas que Serralves desenvolveu a pensar nos mais pequenos aliam a brincadeira e a aprendizagem. No atelier “Pinturas Imaginadas”, por exemplo, as crianças aprenderão a misturar cores, a criar texturas e divertidas formas de expressão. Mas se tiver um amante da arte da culinária aí por casa, então inscreva-o na oficina de cozinha: vestidos a rigor, são os miúdos que vão arregaçar as mangas e pôr literalmente a mão na massa para confecionar gelados, tartes e pizzas doces, entre outras propostas deliciosas no cardápio.

E para os verdadeiros especialistas em animais há o “Animalário de Sons”. Com este atelier, a Fundação de Serralves pretende puxar pela imaginação das crianças e por isso vai ajudá-las a juntar o som de animais de várias partes do mundo para dar origem a outros novos e posteriormente apresentar ao público um espetáculo desenhado, pintado e construído, nunca antes visto. Sem esquecer que terão a oportunidade de conhecer todos os seres vivos que fazem parte do Parque de Serralves.

 Ciência, televisão e fotografia

Porque é crucial experimentar, os técnicos da Fundação vão acompanhar os jovens cientistas no laboratório, entre misturas de líquidos em tubos de ensaio, criações que envolvem teorias científicas e brincadeiras com protões, neutrões e eletrões. E daqui passarão para um verdadeiro estúdio de televisão para que acompanhem o trabalho dos cientistas detetives.

Depois de se aventurarem por estas duas áreas, não poderia faltar um atelier de fotografia! Sabemos que hoje em dia é fácil tirar uma fotografia a partir de um telemóvel ou tablet, mas a verdadeira questão é se conseguimos, ou não, ficar com uma boa imagem. Esta atividade foi pensada precisamente para estudar os momentos que antecedem o “click” e ensinar os mais pequenos a tirar fotografias de grande qualidade.